PORTAL

Transposição do Rio São Francisco na PB chega a 90,5% de execução física

O projeto da transposição das águas do Rio São Francisco entrou em sua reta final e apresenta 90,5% de execução física, sendo 89,6% no Eixo Leste e 91% no Eixo Norte, conforme informou o Ministério da Integração Nacional na sexta-feira (14). As águas do Rio São Francisco devem chegar à Paraíba por meio enchimento do Açude Poções, em Monteiro, previsto para ocorrer no primeiro trimestre de 2017.

Quase 90% dos municípios da Paraíba estão em situação de emergência por conta da estiagem que atinge o estado. O decreto publicado no Diário Oficial do Estado coloca 196 das 223 cidades paraibanas em situação de emergência por cerca de 180 dias devido à seca.

A estrutura física do Eixo Leste do projeto continua prevista para ser entregue em dezembro de 2016, segundo o Ministério da Integração Nacional, para que as águas do rio corram pelos canais ao longo do próximo ano. A entrega da estrutura do Eixo Norte está prevista para 2017.

Após a chegada no Açude Poções, a água segue pelo Rio Paraíba percorrendo mais 130 km até chegar ao Açude de Boqueirão, que atende Campina Grande. É estimado que esse trajeto dure no mínimo um mês, de acordo com o Ministério da Integração Nacional.
saiba mais
Quase 90% das cidades da PB estão em situação de emergência por seca
ANA autoriza retirada de mais água do volume morto de Boqueirão, na PB
Obras da transposição das águas do São Francisco na PB chegam a 85%
Águas da transposição só chegam a Boqueirão em abril de 2017, diz ANA

Ainda de acordo com o Ministério da Integração Nacional a obra que vai receber as águas do Eixo Leste vai beneficiar aproximadamente 631 mil habitantes no Agreste paraibano. O empreendimento é executado pelo Governo da Paraíba com orçamento de R$ 1 bilhão, sendo R$ 955,7 milhões de recursos federais e R$ 117,7 milhões do estado.

Situação hídrica
O açude de Boqueirão, que abastece Campina Grande e outras 18 cidades do Agreste da Paraíba, está com 6,9% da capacidade total, segundo dados desta segunda-feira (17) da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), que faz o monitoramento diário do volume do açude. Depois de cinco anos sem chuvas, Boqueirão chega ao pior nível de água já registrado desde que a barragem foi construída e teve sua primeira sangria, no fim da década de 1950.

Carros-pipa
Atualmente, 424.126 pessoas de 168 municípios paraibanos são atendidos por 1.106 caminhões. O Ministério da Integração Nacional informou que investiu, de janeiro até setembro deste ano, R$ 507,04 milhões para abastecimento de água da Paraíba por meio da Operação Carro-Pipa Federal.

Recuperação de barragens
O Ministério da Integração Nacional, por meio do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), iniciou a recuperação e modernização das barragens que vão receber as águas do São Francisco na Paraíba. Em fase de licitação, as obras em Coremas, Mãe D’água, Boqueirão, Poções e São Gonçalo não vão comprometer o cronograma de chegada da água ao estado, prevista para 2017, garante a pasta.

A previsão do investimento federal nas cinco barragens da Paraíba é R$ 74 milhões. As licitações serão realizadas pelo Regime Diferenciado de Contratação (RDC), utilizado para dar celeridade ao processo. A previsão do prazo de execução das obras varia de 6 a 16 meses.

Além das barragens que estão no processo de licitação, as barragens de Engenheiro Ávidos, Camalaú e São José já possuem estudos e projetos executivos elaborados em análise ou estão em fase final de elaboração.
DESTAQUECZ COM G1 PB

Compartilhe esta notícia :

Siga-nos pelo email

Seguidores

 
Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. DESTAQUE CZ - Todos os Direitos Reservados
Web Design Heraciel de Souza
Proudly powered by Blogger